sexta-feira, 3 de julho de 2009

Quando o vento mudar...


Nestas últimas semanas a dúvida tomou conta de mim. É como aquela propaganda da operadora OI, que diz “Should I Stay or Should I Go?”. Eu deveria ir ou ficar? Abandonar meu estágio de dois anos por um estágio de um mês em São Paulo, ou continuar na Assessoria de Imprensa? Por um lado a segurança e conforto que tenho aqui, por outro, o primeiro passo para realização de um sonho, afinal, um estágio na CTO publicidade certamente contaria muito no meu currículo. E São Paulo sempre foi pra mim a “Cidade dos Sonhos”.
Pensei, pensei, pedi opiniões, pensei de novo, mas o poder de decisão sempre foi meu ponto fraco, até para escolher o sabor do sorvete. Comecei então a prestar atenção nos sinais (devo estar lendo muito Paulo Coelho...)
Engraçado que os sinais sempre aparecem quando você está atento a eles. Além do horóscopo sempre favorável (falando sobre coragem para novos rumos e que é o momento para lutar pelo que se deseja), hoje pela manhã, quando abri o jornal, me deparei com um texto bem interessante, de um psicólogo chamado Oswaldo Longo Junior:

“Quando estamos presos em uma ilha, náufragos após uma tempestade do destino, então devemos nos preparar para a necessidade de um dia tentar sua partida.
Dia após dia viveremos o dilema eterno de ficar, não arriscar novas tentativas de vida e contar com o que estamos nos acostumando a ter ou sair.
Ir embora e ter pela frente aquele imenso mar azul, sem saber ao certo aonde chegaremos depois dele, se é que um dia chegaremos.
Vivemos dias incertos, não existe mais segurança, e quando o vento mudar sua direção, então esse é o sinal para deixarmos tudo e arriscarmos novas terras.
Em meio à crise, crie! Esta frase pode ser algo inteligente se soubermos aproveitar as novas oportunidades.
Quando a hora chegar, então talvez seja o momento de trilhar novos caminhos, buscar espaços nunca vistos e contar com o apoio de quem sempre esteve ao seu lado em sua ilha.
Transformações são reformas muitas vezes forçadas, mas que podem trazer grandes vantagens no futuro.
O medo pode deixar você na ilha. A proteção da mesma até acalma, mas você sabe que ali não é o seu lugar e que, se realmente você que continuar vivo, então terá que navegar.
Fique atento aos ventos, aceite os novos desafios, e se possível, vá atrás de seus motivos essenciais para continuar a viver.”

E como sempre digo: “Não tenho medo de tempestades, pois estou aprendendo a navegar meu barco!”


ACHO que está decidido!

8 comentários:

Eric do Rêgo Barros disse...

A pior decisão é a indecisão.
Toda decisão que você toma - toda decisão - não é uma decisão sobre o que você faz. É uma decisão sobre Quem Você É. Quando você vê isso, quando você entende isso, tudo muda. Você começa a ver a vida de um modo novo. Todos eventos, ocorrências, e situações se transformam em oportunidades para fazer o que você veio fazer aqui.
Se você escolhe não decidir, você já tomou uma decisão.
Se fossem escolher entre alternativas, as decisões seriam fáceis. Uma decisão inclui a seleção e a formulação de alternativas.
Nada é mais difícil, e por isso mais precioso, do que ser capaz de decidir.
Geralmente erra mais quem decide cedo do que quem decide tarde; mas, depois de tomada a decisão, é necessário recuperar o atraso da sua execução.
É fácil decidir o que fazer. O difícil é decidir o que não fazer.
É nos momentos de decisão que seu destino é decidido.
Decidir comprometer-se com resultados de longo prazo ao invés de reparos a curto prazo é tão importante quanto qualquer decisão que você fará em toda a sua vida.
A verdadeira decisão é medida pelo fato de que você tomou uma atitude. Se não houver atitude, então você realemnte não decidiu.

Fernando disse...

o bacana é que um colega de curso também fará entrevista nessa agencia na próxima semana.

Raphael disse...

"Levantem as velas, é hora de sair dessas terras
Chuva ou granizo não me deterão, eu já tomei minha decisão"

É isso aí Ka!
Beijos!


www.blogdomaximo.zip.net

Hidrya Sampson disse...

q texto lindissimo.
mostra q tu é linda por fora e por dentro...
parabens.
primeira vez aki..

e convido-t pra passar no meu viow ?..

não consegui seguir vc =[


Bjo

bocadekabide.blogspot.com

Lucilene; disse...

então vc tem um blog, é? okapskpaos~ e escreve muuuuuito bem por sinal! ;D~ irei acompanhar sempre!! beeeeijos Ká

Bruna disse...

Eu também sou um poço de indecisão! :X Mas a decisão foi tomada né? Espero que esteja aproveitando bem!

Beijos

violentamentdoce disse...

amei!

SESI -8ªs disse...

achei tudo muito bom, no geral, e faço das suas palavras as minhas. Acho que temos o mesmo tipo de pensamento, por mais que o meu, seje difícil de ser compreendido. Você é o tipo de ser humano que vive uma vida vivida. Fico feliz por saber que, ainda existem pessoas que se importam, beijos