sexta-feira, 25 de junho de 2010

Escolhendo...


Tenho refletido sobre escolhas. Desde pequenos somos expostos a inúmeras opções, das quais precisamos escolher uma. Apenas uma. E confesso: decisão nunca foi meu ponto forte. E tenho a impressão de que cada fase da vida complica mais. Aliás, convicção.

Tenho saudade de quando o mais difícil era escolher entre o leite com Nescau e o leite com Quick. Quando a dúvida persistia por horas, acabava misturando os dois e até que ficava bom. Depois, escolher entre jogar bola ou andar de bicicleta. Às vezes, ainda era possível intercalar. Por fim, já na escola, tinha que escolher entre sentar com a Juliana ou com a Érica. Era demasiadamente difícil para mim, já que a professora nunca deixava sentar em trio.

E assim sucessivamente: escolher entre as aulas de inglês e as de natação, entre ir ao cinema ou à lanchonete, entre o Leonardo e o Rodrigo, entre fazer um curso técnico ou cursinho. Como foi ficando complicado!

Tive que escolher amizades, atitudes, escolher entre rock e pagode, entre certo ou errado, entre ler ou escrever, escolher entre cabelo loiro ou vermelho (tentei as duas cores de uma vez, mas não deu muito certo), escolher em que – ou em quem – acreditar, escolher entre sonho e realidade. Sim, um dia eu escolhi o sonho, mas a vida insistiu em me jogar com força pra realidade. Descobri, então, que algumas escolhas não dependem exclusivamente de nós.

Cresci, e tive que escolher uma profissão, uma faculdade. Ok, foram algumas tentativas: magistério, desenho industrial, enfermagem. Enfim, me formei em publicidade. E não sei se era isso mesmo. Aliás, era sim. Mas quero mais do que isso. Escolher a cidade. Ah, essa decisão ainda está com o processo em andamento. Na verdade pretendo não demorar mais que um ano para a sentença final. Final, mas nunca irreversível.

Escolher caminhos, pessoas, carreira. Escolher o que realmente queremos para nossa vida. Escolher entre o amor e o trabalho, a distância e o conforto, meu lar e o mundo. Pergunto: por que escolher é tão difícil? Talvez porque toda escolha traz consigo uma perda. Não dá para abraçar o mundo, muito menos saber o que é realmente certo. Eu, mesmo colocando todas as características de cada escolha em uma balança, dificilmente chego à alguma conclusão.

É tentativa e erro. É preciso escolher um caminho e se jogar nele de corpo, alma, vísceras e coração. Se decidir voltar atrás, desde que isso seja possível, não vejo como sinal de fracasso. Fracasso é insistir em uma escolha errada. E errado, é não escolher SER FELIZ.

5 comentários:

Raphael disse...

"É tentativa e erro mesmo. É preciso escolher um caminho e se jogar nele de corpo, alma, vísceras e coração. Se decidir voltar atrás, desde que isso seja possível, não vejo como sinal de fracasso. Fracasso é insistir em uma escolha errada. E errado, é não escolher SER FELIZ."

Bianca Monsores disse...

Maravilhoso, Karina, como sempre! Fazer escolhas é mesmo uma grande dificuldade, e algumas são muito mais complicadas que as outras, com toda a certeza. Me identifico muuito com os seus textos!
Parabéns! =]

inspirefundo disse...

Sabe aquela história de termos um anjinho do lado esquerdo e um diabinho de outro...? Pois eu acredito que isso é verdade quando fazemos nossas escolhas. Mas eu acredito ainda que existem alguns personanges que vivem em nosso background, que ganham a partir de nossa genética, a partir do que vivemos, nossas experiências, frustrações, vitórias, lutos mal fechados, ciclos. Eu acredito que, entre essas personagens também existam as vozes que aprendemos enquanto espécie - digamos a sabedoria e a memória daqueles que vieram antes. Por isso, acredito que a escolha é a pérola da vida, que fica ali, anos se formando dentro de uma conchinha até ser encontrada. Por isso, a melhor escolha é aquela que é tomada e por mais que se queira voltar para atrás, já não se está no mesmo ponto e outra escolha totalmente diferente deve ser feita.
Tem uma frase do Joseph Campbell que eu sempre me lembro e repito - FOLLOW YOUR BLISS, algo que pode ser traduzido como, siga a sua felicidade, siga o o que te empolga. É aí que mora escolha certa.
Abraço, obrigado pelo texto.
Karam - www.inspirefundo.posterous.com

Junior disse...

Gostei muito da sua postagem. Me faz lembrar muita coisa que ja vivi, e hoje conversei com uma amiga que há conheço uns 22 anos.
Como é bom recordar. Agradeço.

Wesley Viana disse...

Cada post que eu leio eu vejo mais sentimento em seus posts.. lindo!