quinta-feira, 17 de março de 2011

Amadurecendo


"A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade,querer com mais doçura."
Já nascemos com duas grandes e inevitáveis tarefas: a de conviver com nós mesmos e a de amadurecer. Cada ano que passa entendemos um pouco mais sobre ambas: aprendemos a olhar o passado, a aceitar que somos imperfeitos, que erramos, e a aceitar que no decorrer da vida precisamos abandonar as “roupas velhas”, já gastas pelo tempo.
Amanhã faço 24 anos e é o primeiro aniversário longe da minha família e dos amigos de longa data. Mas não devo reclamar, talvez este último ano tenha sido um dos mais significativos na minha vida, um ano de grandes mudanças e aprendizado.
Foi quando as despedidas começaram: adeus aos amigos de infância – que até outro dia eram “para sempre”. Adeus cheirinho de comida da vovó às 11:00. Adeus pai levando pra faculdade, pro trabalho... Adeus madrugadas na internet, porque afinal, agora o dever me chama logo pela manhã. Adeus ilusões, bem-vinda, realidade.
É quando você descobre que cresceu. Quando eu era criança, pensava que ao alcançar os 18 anos de idade já seria “gente grande”. A verdade é que a gente só cresce com as experiências e responsabilidades que acumula. E quando aprende a aceitar que nossas “certezas” não eram tão certas assim.
É como se você encontrasse outra pessoa dentro de você mesma, mas como uma versão atualizada: agora você paga suas contas, tem roupa para lavar, cronograma para seguir, casa para limpar e ninguém vai lhe acordar caso perca a hora para o trabalho (salve o despertador do celular!). Você está sozinha e agora tudo depende apenas de você - e dentro de um tempo cada vez mais escasso.
E nessa hora bate uma saudadezinha de tudo que passou. Dos amigos que já não vê. Das pessoas que passaram por nossa vida ficando tão pouco tempo. Das tardes sentadas na calçada, ouvindo as histórias do vovô. Das caminhadas despretensiosas durante as tardes de domingo. Da comida feita no fogão à lenha da fazenda nos fins de semana. Da casa cheia. De acordar com o barulho dos primos fazendo farra no quintal.
E claro, às vezes sente medo: de ter feito algo errado ou ser culpada por tudo aquilo que não deu - ou que pode não dar - certo. Mas ao mesmo tempo sabe que tudo isso é consequência de uma palavra que muitas pessoas jamais saberão o verdadeiro significado: amadurecimento.
E isso dá coragem para dar mais um passo. Tomar outra decisão. Amar de novo, esquecer de novo. Afastar-se para não voltar tão cedo. Entender que algumas coisas não dependem exclusivamente de você. Mudar. Talvez você não precise ter medo por estar distante das pessoas. Mas precisa se preocupar em estar sempre perto de você mesma.

6 comentários:

Nikolas disse...

Com toda sinceridade, em termos de elogio as suas belas e verdadeiras palavras, não sei o que falar Kah... O que posso dizer é que suas palavras aqui no seu blog sempre me fez muito bem e tenho certeza que sempre fará enquanto você estiver postando! Não sei se é pq somos piscianos, mas me identifico muito com sua forma de ver as coisas... Muitas vezes penso até muito parecido, mas não tenho esse Dom que vc tem de passar alma e pensamentos em palavras... Mas isso é muito bom pq isso me faz mais fã ainda de seu blog e de vc no caso!... Kah, saiba que te adoro e te admiro infinitamente! Torço muito por vc!... Feliz Niver meu anjo! Fica com Deus... Bjo no coração.

mario welber disse...

Estou apaixonado. Senão por você, pelas suas palavras, ou pelos dois.

Daniela Costa disse...

Sábias palavras!
Este ano será a primeira vez que eu tbm irei passar o meu aniversário longe de casa e da minha família. Mas estou feliz, pq sei que estou ao lado de grandes e queridos amigos, que sempre fazem os meus dias aqui valerem à pena!!!
Parabéns querida, muitas felicidades, tudo de melhor pra vc! Que Deus lhe abençõe e ilumine sempre o seu caminho!
Ah, apesar de ficar mais velha, eu adoro fazer aniversário rsrs
Bjs
Dani

dear sarah disse...

Amadurecer não é tão fácil assim, mas é um processo muito gostoso.
Que lá na frente percebemos que valeu a pena.

Beijos linda linda!

Rodrigo Santos disse...

Oie Karina! Desculpe a longa demora pelo comentário, mas só hoje consegui arrumar tempo pra mexer com calma na internet. Realmente, amadurecer traz para nós uma série de responsabilidades. Reorganizar-se no meio de tanta coisa não é fácil, mas um sábio professor certa vez disse que se não nos adaptarmos às mudanças, elas vêm e nos atropelam. Parabéns por estar conseguindo lidar bem com as mudanças, pois muitos acabam parando pelo caminho, e a inércia é sempre pior do que o caminhar lento. Grande beijo pra você! =*******

Eric Hayashi disse...

rá! nem sabia que teu aniversário já tinha rolado rs. Então, parabéns atrasado \o/

Mas gostei muito do seu texto, essa reflexão toda, faz muito sentido. Na verdade me fez lembrar de uma coisa que meu pai me disse: "Erre até os 30, até lá, faça o que achar que deve ser, não tenha medo de fazer, pior é passar dos 30 e ter que correr atrás e não der mais".

=*