quarta-feira, 13 de maio de 2009

Algo sobre depressão...

Bem... como eu disse, quero postar várias coisas agora no blog: crônicas, textos informativos, experiências pessoais, histórias, poemas, de repente algo sobre publicidade ou qualquer coisa que não faça sentido.
Hoje vou falar um pouco sobre Depressão e Psiquiatria.

Dizem que a depressão é o mal do século. Conheço muita gente de todas as idades que sofrem (ou dizem sofrer) desse mal, que pode ser desencadeado por diversos fatores. Confesso que alguns meses atrás, devido a um certo problema, eu tive que freqüentar um psiquiatra. De fato, eu estava com todos os sintomas de uma pessoa depressiva, dos mais leves aos mais graves, então resolvi seguir o conselho de meus familiares e procurei esse tipo de ajuda.

O psiquiatra me passou uma série de antidepressivos, ansiolíticos e calmantes, isso tudo após conversar comigo por apenas alguns minutos. Como pode, dessa forma, um médico saber se realmente estamos “doentes”? Ele não aplicou nenhum teste. Assim como não há testes ou métodos que possam diagnosticar com razão uma determinada “doença mental” no ser humano. Talvez ele queria apenas aumentar a movimentação dos milhões de dólares da indústria farmacêutica desse tipo de medicamento. Aliás, sabemos que a porcentagem da venda desses "remedinhos" cresce a cada ano. E pelo jeito nem vai parar...

Psiquiatria não cura, isso é fato. Nos períodos em que tomei os remédios, apenas senti a minha tristeza “camuflada” por trás da ausência de sentimentos e do excessivo sono que eu sentia durante o dia inteiro. Não conseguia me concentrar nas tarefas diárias e perdi a fome também. E então fui alertada - e não pelo médico - de que esses comprimidos de que estava fazendo uso poderiam prejudicar minha saúde e causar dependência. Na verdade, já estava prejudicando.

Foi quando decidi parar com tudo. Abandonei os remédios por conta própria, nunca mais voltei ao psiquiatra, e estava ciente de que estar com ou sem os remédios não alterava em nada o meu humor. Acredito que muitas pessoas não conseguem viver sem, talvez já estejam dependentes, ou talvez acreditem demais na teoria que favorece a psiquiatria.

Psiquiatria não cura! E os remédios podem apenas dissimular o que você realmente sente ou o seu comportamento, isso enquanto estiver com a “droga” no seu corpo. Não tenho fórmulas prontas que possam ajudar alguém a sair do estado considerado depressivo, nem os médicos tem. Apenas alguns conselhos: Vá a mais festas, faça muitos amigos, se apaixone por tudo o que faz, e coma bastante chocolate!

Um vídeo interessante:

2 comentários:

Adriano Lourenço disse...

TUUUUUUUUUDO DE BOM!
Ká, pra começar seu blog é lindo e vc uma ótima redatora; Parabéns!
Qnto a materia adorei o textos, só não se se concordo com tudo; mas adorei!
Muito sucesso pra vc por aqui!
Bjos fica com Deus e conte sempre comigo...

DressA disse...

Assim eh q se fala! =D

Te Amo kah!