quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Faltou nossa música...


O que eu mais sinto é que não tivemos uma música. Não tivemos tempo. Uma música que fizesse eu me lembrar de você quando ela tocasse. Uma música que, se se eu sentisse uma saudadezinha lá no fundo, dessas que não doem, bastaria ouvi-la para me lembrar que foi bom.

Sinto porque nosso tempo foi curto. Não tivemos tempo de descobrir a sobremesa preferida um do outro. Não deu pra saber se você tem alergia a pimenta, aversão a jiló ou paixão por sushi. Mas sei que você não estranha café gelado.

Eu também sinto porque não tivemos tempo de amanhecer. Aquela sensação gostosa de acordar junto e ir até a padoca da esquina tomar café. Ver o seu cabelo bagunçado e o moletom amarrotado. Não senti seu abraço embaixo do edredom num dia chuvoso. Ah, mas eu me lembro do seu abraço mesmo assim. E da gente olhando a chuva também.

Não deu tempo e eu sinto. Sinto que não descobri qual foi o melhor dia da sua vida. A música que faz você viajar. Qual é o seu grande sonho ou aquilo que faz o seu coração vibrar. E bem por acaso descobri que seu encanto por Astronomia foi inspirado pelo seu avô – não tive tempo de te contar que o meu foi pela minha avó.

Sinto muito por não ter tido tempo de descobrir o que faz os seus olhos brilharem. E nem do que você mais sente falta – ou se sente falta. Não deu tempo de saber se você chora mesmo vendo filme ou se daria risada das minhas piadas sem-graça. Mas te contei que você tem o sorriso mais lindo que eu já vi.

Mas o que eu sinto mesmo, é pela música. Não tivemos. Então eu escrevi esse texto pra me lembrar de você quando o tempo passar.

3 comentários:

Well disse...

Inspirador moça.
O que seríamos senão lembranças?
O que nos torna mais humanos senão memórias? Do que se foi, do que imaginamos que foi.
Saudades até de quem éramos em tempos de outrora.

Pedro André Ludwig disse...

muito bom, muito bom...

Helio Perez disse...

Lá vai a saga...
Tava de bobeira no feriado quando cruzei com vc num aplicativo de celular (o qual vc ganhou um like com extremo êxito). Nesse app achei seus links e comecei a fuçar. Me rendeu uma tarde extremamente agradável e produtiva, já que vc tb escreve e de certa forma, de um jeito bastante similar ao meu. Li vários e ainda estou lendo, mas decidi contar este épico no seu texto mais recente. Por sorte minha, temos amigos em comum no face, então poderei saber mais deste seu fascinante mundo. Sobre o texto eu diria aconchegante e extremamente humano, gostoso de ler. Café gelado não é tão ruim quando tomado em boa companhia. Um beijo...